Esportes

Esportes (853)

Nos últimos anos, Santos e Flamengo ficaram marcados pelo jogo espetacular que protagonizaram em 2011, com show de Neymar e Ronaldinho Gaúcho. Na ocasião, o Rubro-Negro levou a melhor, vencendo por 5 a 4 na Vila Belmiro, pelo Brasileirão. Nesta quarta-feira, no mesmo palco, mas pela Copa do Brasil, as equipes relembraram aquele confronto, protagonizando um novo jogaço, com viradas e várias alternativas. Desta vez, o Peixe levou a melhor, ganhando por 4 a 2. Porém, quem saiu feliz do estádio mais uma vez foi o Mengão, que segurou a vantagem de dois gols de diferença e conseguiu avançar para as semifinais.

Na próxima fase do torneio mata-mata, o Fla terá pela frente o Botafogo, que venceu o Atlético-MG por 3 a 0, também nesta quarta-feira, no Rio de Janeiro. O primeiro embate entre as equipes acontece no dia 16 de agosto. Antes disso, porém, o time comandado por Zé Ricardo mira suas forças no Campeonato Brasileiro, onde pega o Corinthians no domingo, às 16h (de Brasília), em Itaquera.

Já o Santos, fora da Copa do Brasil, viaja até Porto Alegre para encarar o Grêmio, também no domingo, às 19h, pela 17ª rodada do Brasileirão.

Gols e polêmica

Como uma boa final deve ser, o duelo começou eletrizante na Vila. Precisando reverter a vantagem de 2 a 0 do Flamengo, o Santos se lançou ao ataque desde os primeiros minutos, mas esbarrou na defesa bem postada do Rubro-Negro, que aproveitou um contragolpe e jogou um balde de água gelada na torcida santista.

Logo aos nove minutos, Diego, ex-Menino da Vila, deu lindo passe para Berrío. O colombiano ganhou da zaga na corrida e bateu por cima de Vanderlei para abrir o placar e aumentar a vantagem do Mengão.

Com tento sofrido, o alvinegro passou a precisar vencer por 4 a 1 para avançar na Copa do Brasil. Mesmo com a missão ingrata, os santistas não se abateram e quase chegaram ao empate no lance seguinte, quando Victor Ferraz cruzou na área e Copete cabeceou muito perto da trave direita e Muralha.

Após a chance perdida, porém, o Peixe começou a sentir o nervosismo da desvantagem e não conseguiu chegar com qualidade ao ataque. Já o Flamengo, satisfeito com o resultado, passou a ‘cozinhar’ o Santos no meio de campo, além de fazer a famosa ‘cera’ em cada falta marcada pelo árbitro Leandro Vuaden.

Sem conseguir penetrar na zaga do Mengão, o alvinegro começou a arriscar chutes de longa distância. De tanto tentar, a equipe comandada por Levir Culpi alcançou o empate. E foi em grande estilo. Aos 33 minutos, Bruno Henrique avançou pela esquerda e soltou uma bomba de fora da área. A bola entrou na gaveta, sem chances para Muralha.

 

A igualdade deu um novo ânimo ao Peixe, que passou a pressionar o Flamengo. Porém, uma polêmica aos 40 minutos acabou roubando a cena no jogo. Bruno Henrique recebeu passe no meio, avançou para dentro da área e foi derrubado por Réver. Pênalti marcado para o Peixe.

Mas após assinalar a infração, Leandro Vuaden foi bastante pressionado pelos flamenguistas, conversou com o quarto árbitro e acabou anulando a penalidade, alegando que o zagueiro tocou na bola e cometeu falta no lance. Os santistas se revoltaram com a arbitragem e gritos de ‘vergonha’ foram ouvidos na Vila. Porém, o primeiro tempo acabou mesmo no 1 a 1.

Virada santista, mas Rubro-Negro classificado
Precisando marcar mais três vezes para avançar, o Santos viu o Flamengo jogar um novo balde de água congelada logo no primeiro minuto de jogo. Everton passou como quis pela zaga do Peixe e rolou para Guerrero. Matador, o peruano bateu firme para fazer 2 a 1 na Vila.

Porém, quem achou que o Rubro-Negro ‘matou’ o duelo e foi dormir, perdeu um jogaço em Urbano Caldeira. Sete minutos depois, Copete subiu mais que todo mundo em cobrança de escanteio e empatou novamente.

Na jogada seguinte, Bruno Henrique ajeitou para Victor Ferraz, que chutou forte e virou a partida para o Peixe.

Após a virada, a torcida enlouqueceu na Vila Belmiro. Porém, o Flamengo conseguiu segurar a pressão do alvinegro e voltou a ‘esfriar’ o jogo, abafando a pressão dos santistas. No último minuto, Copete ainda conseguiu marcar o quarto. Mas não havia tempo para mais nada. Faltou um gol para o Santos e o Rubro-Negro saiu de Urbano Caldeira com a classificação.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 4 X 2 FLAMENGO

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 26 de julho de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Bruno Boschilia (PR) e Rafael da Silva Alves (RS)
Público: 12.507
Renda: R$ 525.080,00
Cartões amarelos: SANTOS: Victor Ferraz, Vecchio, David Braz e Lucas Veríssimo. FLAMENGO: Berrío, Alex Muralha, Guerrero e Márcio Araújo.

GOLS:
SANTOS: Bruno Henrique, aos 33 do 1T; Copete, aos 8 e aos 48 do 2T; Victor Ferraz, aos 10 do 2T;
FLAMENGO: Berrío, aos 9 do 1T; Guerrero, 1 do 2T;

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Yuri (Rafael Longuine, 24’/2ºT), Vecchio (Léo Cittadini, 41’/2ºT) e Lucas Lima; Copete, Bruno Henrique e Ricardo Oliveira (Vladimir Hernández, 30’/2ºT).
Técnico: Levir Culpi

FLAMENGO: Alex Muralha; Pará, Réver, Rafael Vaz e Trauco; Márcio Araújo, Cuéllar (Willian Arão, 45’/2ºT) e Diego; Berrío (Rodinei, 15’/2ºT), Everton (Gabriel, 34’/ 2ºT) e Guerrero.
Técnico: Zé Ricardo

Fonte: O Povo

Foi mais difícil do que o torcedor corintiano imaginava, com o Patriotas pressionando no fim e perdendo chances de empatar, mas o Corinthians fez 2 a 0 sobre o rival colombiano na noite desta quarta-feira, no estádio de Itaquera, e carimbou sua vaga nas oitavas de final da Sul-Americana. Os gols foram marcados por Balbuena, no primeiro tempo, e Pedrinho, já nos acréscimos do segundo tempo, com um lindo toque por cobertura.

O triunfo, aplaudido ao final pela torcida apesar dos sustos, leva o Timão ao seu 31º jogo de invencibilidade na temporada, igualando a segunda maior sequência da história alvinegra, obtida pela primeira vez na década de 1930. Foi também a primeira classificação em uma competição internacional obtida na arena.

Na próxima fase, enfrenta o vencedor do duelo entre Racing e Independiente Medellin. Os dois times entram em campo nesta quinta-feira, às 19h15 (de Brasília), na Colômbia, com o time da casa precisando reverter os 3 a 1 obtidos pelos argentinos na partida de ida. Pelo Brasileiro, o Alvinegro agora foca suas atenções no Flamengo, adversário de domingo, às 16h (de Brasília), novamente no estádio de Itaquera.

Balbuena abre o caminho mais uma vez

O Corinthians começou a partida mostrando um futebol muito diferente do que demonstrou até o momento nesta temporada. Com muitos erros de passe, principalmente na saída de bola, apresentou-se com um nível parecido ao da primeira partida, na Colômbia, ocasião em que culpou diversos fatores, entre viagem e o tamanho do gramado, como responsáveis por uma apresentação abaixo do padrão.


Diante de um rival que também não possuía grandes alternativas na criação de jogo, o Timão se viu obrigado a ter mais paciência para avançar suas linhas. Na primeiras vez em que tocou a bola no campo de ataque, o time anfitrião viu Giovanni Augusto receber na lateral da área, aos 14 minutos, e cruzar na segunda trave. A bola passou por Kazim e sobrou para Clayton, que dominou, tirou do zagueiro e, livre, chutou por cima do gol.

Na sequência, o mesmo Clayton ganhou a jogada em velocidade pela esquerda, tirou mais um marcador e tentou o chute rasteiro, mas a zaga afastou. Pressionando e dominando o campo de ataque, o Alvinegro conseguiu impor a pressão que queria até que, em escanteio batido por Maycon, aos 28, Balbuena ganhou da marcação e cabeceou no canto direito, mais uma vez sem chances para o goleiro Villete, assim como ocorreu no jogo de ida.

O tento não mudou a altitude do Patriotas, que quase conseguiu o empate também em um escanteio, com Valoyes, mas o centroavante cabeceou para fora. Até o intervalo, o duelo teve poucas movimentações ofensivas. No lance que mais chamou a atenção, Cássio saiu do gol em falta e tentou ligar contra-ataque com Marquinhos Gabriel. Arboleda chegou afastando e quase surpreendeu o goleiro, que conseguiu se recuperar.

Patriotas pressiona, mas Pedrinho marca no fim

A etapa final não mudou a atitude de ambos os lados, com o Corinthians mostrando a mesma imprecisão nos passes e os colombianos apostando mais na força física do que na qualidade técnica. Percebendo alguns espaços na defesa corintiana, o técnico dos visitantes apostou na velocidade de Mosquera, atleta que já havia dado muito trabalho a Moisés no embate realizado em Tunja.

A impaciência com a falta de oportunidades fez a torcida pedir a entrada de Pedrinho ainda antes dos dez minutos, incomodada com as constantes perdas de bola do trio Clayton, Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel. O pedido foi atendido aos 20, quando o garoto ingressou na vaga de Clayton, pelo lado direito, recebendo muitos aplausos. As chances, no entanto, teimaram em não aparecer.

Carille melhorou o time acionando Jô e Camacho, mas o placar seguia inalterado. O Patriotas, então, se lançou à frente, levando perigo em faltas próximas à área. Aos 40, quase conseguiu o gol quando Mosquera se livrou de Balbuena e cruzou para o meio, mas Arana chegou bem para travar. Quando tudo parecia caminhar para um final complicado aos donos da casa. Cássio deu um chutão, Jô disputou com a zaga e a bola ficou para Pedrinho, que colocou na frente e encobriu o goleiro, para a festa da Fiel.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 2 X 0 PATRIOTAS-COL

Local: estádio de Itaquera, em São Paulo (SP)
Data: 26 de julho de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Roberto Tobar (Chile)
Assistentes: Raul Orellana e Edson Cisternas (ambos do Chile)
Público: 34.472 pagantes
Renda: R$ 1.593.595,90
Cartão amarelo: Cabezas (Patriotas)
Gols:
CORINTHIANS: Balbuena, aos 28 minutos do primeiro tempo, e Pedrinho, aos 46 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio; Léo Príncipe, Balbuena, Pedro Henrique e Guilherme Arana; Gabriel, Maycon, Giovanni Augusto (Jô), Marquinhos Gabriel e Clayton (Pedrinho); Kazim (Camacho)
Técnico: Fábio Carille

PATRIOTAS: Villete; Murillo, Carreño (Pretel), Arboleda e Cabezas; Larry Vásquez, Robayo e Omar Vásquez (Mosquera); Gomez, Valoyes e Ibarguen
Técnico: Diego Corredor

Fonte: O Povo

O tenista cearense Thiago Monteiro não foi além da 2ª rodada do ATP 250 de Gstaad (Suíça).

Um dia após superar o ucraniano Alexandr Dolgopov no seu jogo de estreia, o número 114 do mundo não resistiu ao holandês Robin Haase, 50º do ranking, e foi eliminado ao perder por 2 sets a 0 — duplo 7/5, em 1 hora e 30 minutos.

Na partida de ontem, Haase esteve bastante confortável nos seus games de serviço, tanto que o cearense não teve sequer um break point em todo o duelo. Thiago ainda se safou em cinco das sete oportunidades em que teve o seu saque ameaçado, mas acabou perdendo o serviço no 11º game das duas parciais. Na sequência, o holandês confirmou o seu saque e definiu vitória por 7/5 nos dois sets. 

Fonte: O Povo

Segunda, 24 Julho 2017 13:10

Guarany perde para o Globo no Junco

Escrito por

O Guarany de Sobral perdeu o primeiro jogo das oitavas de final da Série D do Brasileirão de ontem, no Estádio do Junco, por 1x0 para o Globo/RN.

Em partida movimentada e sem torcida, o Cacique do Vale pressionou, teve mais posse de bola e marcou o adversário no campo defensivo, o que acabou gerando várias oportunidades de gol, mas acabou esbarrando na bela atuação de Rafael que fechou o gol. No segundo tempo, em um contra-ataque, Romarinho ao cabeceou firme e fez o único gol da partida.

O jogo da volta será no próximo domingo, 30, no Estádio Barretão. O Cacique precisa vencer por dois gols de diferença para se classificar.

 
Fonte: O Povo
Segunda, 24 Julho 2017 13:08

Ceará três posições abaixo

Escrito por

O Ceará caiu três posições na tabela de classificação da Série B do Brasileirão com o encerramento da 16ª rodada e ocupa 11ª colocação, com 22 pontos, após perder para o Goiás por 1x0, na Arena Castelão, na última sexta-feira, 21. Agora, o Alvinegro está a quatro pontos do Vila Nova, primeiro time no G4.

Para não perder posições, o Vovô precisava torcer para que Oeste, Criciúma e Paysandu não vencessem seus jogos. Os adversários eram os únicos que poderiam ultrapassá-lo nesta rodada pelo número de pontos. Mas o único que não venceu sua partida foi o Papão, deixando a equipe cearense na 11ª posição.

LAMENTAÇÕES

Na saída do jogo, Marcelo Chamusca falou sobre o número de oportunidades desperdiçadas pelo Ceará, principalmente no primeiro tempo, e lamentou a postura do Goiás. “Criamos mais do que todos os jogos que fizemos. Marcamos no campo do adversário a partida toda, que se limitou a defender e esperar apenas por uma bola”, afirmou o treinador.

O próximo jogo do Vovô é contra o Paysandu, adversário direto na competição, nesta sexta-feira, 28, no Mangueirão. Para o confronto, Chamusca terá, provavelmente, a volta de Richardson e Ricardinho, poupado no último jogo, mas não poderá contar com o volante Raúl, que está suspenso.

Outro possível desfalque é Rafael Pereira. O defensor sentiu a parte anterior da coxa durante a última partida e será reavaliado hoje, segunda-feira, 24, às 15 horas, quando o elenco se reapresenta em Porangabussu.

Fonte: O Povo

Segunda, 24 Julho 2017 12:54

Caçadores mantém 100% de aproveitamento

Escrito por

O Ceará Caçadores volta de Campina Grande (PB) com dever cumprido. A equipe superou o Tropa Campina (PB) por 24 a 0, no sábado, 22, em partida disputada no Estádio Almeidão. Com o resultado, o time cearense se consolidou na liderança da Conferência Nordeste e manteve o 100% de aproveitamento.

O triunfo foi garantido ainda no primeiro tempo, quando os Caçadores fecharam a parcial com 22 a 0 no placar. Na etapa final, o time diminuiu o ritmo, fazendo apenas dois pontos. O presidente dos Caçadores, Bruno Rocha, ressaltou a vitória do time fora de casa. “Vencemos um time bem treinado, com um ótimo potencial e sempre é muito bom voltar para casa com uma boa vitória, pois as viagens são desgastantes”, comentou.

“Foi uma partida tranquila em que dominamos a primeira metade do jogo, explorando bem as nossas jogadas aéreas. No segundo tempo, não conseguimos manter o ritmo do primeiro, mas nossa defesa segurou o 0 no placar. Também foi muito bom para fazer alguns testes táticos”, acrescentou.

O retorno dos Caçadores aos seus domínios ocorre no dia 6 de agosto. A equipe do Estado enfrenta o Bulls Potiguares no Presidente Vargas pela Conferência Nordeste.

Fonte: O Povo

Caiu o último brasileiro que seguia vivo na disputa de simples do ATP 250 de Bastad, na Suécia. Nesta quinta-feira (20), Thiago Monteiro acabou derrotado pelo espanhol Albert Ramos-Vinolas. 

O cearense teve até teve um início animador de partida e fechou o 1º set em 6/3. A partir daí, acabou envolvido no jogo de seu adversário, que fechou o 2° set em 6/4 e definiu a vitória no 3° set, vencendo  6/3 e fechando o jogo de virada, por 2 sets a 1.  

Na sequência da competição, Ramos (nº 24 do mundo e segundo cabeça-de-chave do torneio) enfrenta o também espanhol Fernando Verdasco, que vem de vitória por 2 sets a 0 (parciais de 6/3 6/2) sobre o argentino Facundo Bagnis.

Thiago Monteiro é o atual 103° do mundo e é o segundo melhor tenista brasileiro no ranking da ATP, atrás de Thomaz Bellucci, que também jogou o ATP 250 de Bastad, mas foi eliminado logo na estreia.

 

NAS DUPLAS

Nas duplas, o Brasil segue com representantes. Thomaz Bellucci reencontrou o alemão Dustin Brown – que o eliminou na primeira rodada da chave de simples no ATP 250 de Bastad, na Suécia. Desta vez, a vitória veio ao lado de seu parceiro e técnico, André Sá. A dupla brasileira venceu a partida de quartas de final contra Dustin Brown e Karen Khachanov com parciais de 6/4 e 6/0. Agora, enfrentarão, nesta sexta-feira, os holandeses Sander Arends e Matwe Middelkoop na semifinal.

Já Marcelo Demoliner acabou eliminado do torneio. Jogando ao lado de Marcus Daniell, a dupla foi derrotada por Julian Knowle e Philipp Petzschner. Demoliner e Daniell começaram bem a partida e conseguiram aplicar um 6/0 no primeiro set. Porém, os adversários reagiram e acabaram virando o jogo. As parciais finais foram, portanto, 0/6, 6/4 e 10/8

Fonte: O Povo

O confronto diante do Goiás, hoje, às 21h30min, no Castelão, é mais uma oportunidade para o Ceará se aproximar ou entrar no G-4 na Série B do Campeonato Brasileiro.

Apenas com a 11ª melhor campanha da Série B como mandante, com três vitórias, dois empates e duas derrotas, o Alvinegro precisa do três pontos para chegar aos 25 e torcer por uma combinação que o faça subir o maior número de posições. Atualmente em 8º lugar, dependendo dos resultados — Vila Nova x Internacional, CRB x Guarani e Londrina x Náutico, todos amanhã —, pode terminar a 16ª rodada no 4º posto.

Ciente da importância da partida, que pode fazer o time engrenar na competição, a diretoria do Ceará resolver fazer promoção no preço das entradas, a partir de R$ 20. A expectativa de público é de, pelo menos, 15 mil pagantes.

MESMA FÓRMULA

O empate fora de casa contra o Guarani-SP, líder da Segundona, foi considerado positivo, apesar da possibilidade real de ter saído do Brinco de Ouro com três pontos. Por isso, o técnico Marcelo Chamusca deve manter o time. No treino de apronto, realizado ontem, Rafael Rafael Pereira até que figurou no time de cima, mas porque Luiz Otávio fez trabalho na academia, mas o segundo deve se manter como titular, assim como Valdo.

Entre os volantes, Pio se mantém, não só pelo gol que fez na partida passada, mas também porque Richardson segue no Departamento Médico.

Do DM saíram os atacantes Magno Alves e Roberto. Ambos foram relacionados para a partida, mas treinaram no time reserva.

ADVERSÁRIO

De técnico novo, Argel Fucks, que assumiu após a queda de Sílvio Criciúma na quarta-feira passada, após derrota para o Londrina, o Goiás tenta se afastar da zona da zona de rebaixamento. O clube tem apenas 17 pontos, ocupa o 15º lugar e perdeu quatro das últimas cinco partidas, mesmo sendo dono de um dos maiores orçamentos da Série B.

Para o jogo de hoje, Júnior Viçosa, recém-contratado, deve fazer sua estreia. Léo Gamalho, recuperado de contusão, também está à disposição, assim como Willians, Elyeser e Ivan, que cumpriram suspensão automática. (Colaborou Fernando Graziani)

 

BRASILEIRO SÉRIE B 2017

CEARÁ

TÉCNICO: MARCELO CHAMUSCA

4-2-3-1: Everson, T. Cametá, Valdo, Luiz Otávio, Romário; Raul, Pio; Pedro Ken, Ricardinho, Cafú; Elton

 

GOIÁS

TÉCNICO: ARGEL FUCKS

4-4-2: Marcelo Rangel, Tony, Alex Alves, Matheus Ferraz, Carlinhos; Pedro Bambu (Elyeser), Willians, Andrezinho, Tiago Luís; Júnior Viçosa (Michael), Gustavo

Local: Castelão, Fortaleza-CE

Data: 21/7/201

Horário: 21h30min

Árbitro: Cleisson Veloso Pereira (MG)

Assistentes: Marconi Helbert Vieira (MG) e Ricardo Junio de Souza (MG)

Ingressos: R$ 20 (superior), R$ 30 (inferior central), R$ 120 (cadeira premium)

Transmissão: Premiere, Rádio O POVO/CBN (AM 1010 FM 95.5). Tempo real: opovo.com.br/esportes

Fonte: O Povo

A bola oval vai voar no estádio Municipal Raimundo de Oliveira, em Caucaia. Isto porque o time cearense de futebol americano Roma Gladiadores vai sediar os jogos da temporada regular do Campeonato Brasileiro de Futebol Americano no estádio Raimundão.

O primeiro confronto em casa do Gladiadores será contra o time Natal Scorpions, no dia 30 de julho, a partir das 16 horas.

De acordo com o presidente do time, Mota Neto, a parceria firmada com a prefeitura de Caucaia demonstra o compromisso da atual gestão no fomento ao esporte.

“Para nós é muito satisfatório firmar essa parceria, e isso mostra como a gestão, através do secretário de esportes Ribamar Santos, está abrindo espaço para as mais diversas modalidades, incluindo o futebol americano”, afirma.

E complementa a oportunidade de levar os jogos para outro local. “Estamos muito felizes com esse acolhimento e com a oportunidade de difundir a nossa modalidade no município de Caucaia, levando 3 jogos da Liga Nacional para a cidade.”, frisou.


A nova casa agora é no estádio Raimundão (FOTO: Stephan Eilert)

O estádio Raimundão passou por diversas reformas e foi reinaugurado em abril deste ano pela atual gestão.

Com a parceria firmada, o equipamento sediará nos meses de julho, agosto e setembro, partidas da Liga Nacional de Futebol Americano, divisão de acesso à BFA, considerada a elite do futebol americano brasileiro.

Na busca por essa vaga, o time Roma Gladiadores espera contar com o apoio da torcida para ganhar os três jogos dentro de casa.

Fonte: Tribuna do Ceará

Foi mostrando poder de reação que o Ceará conseguiu, enfim, encerrar a alternância entre altos e baixos na Série B do Brasileiro. Embalado pela vitória por 2 a 0 sobre o Juventude, no último sábado, o Vovô conseguiu um importante e difícil empate em 2 a 2 com o líder Guarani, na noite desta terça-feira, 18, e se manteve próximo ao G-4 da competição.

Foi a primeira vez sob o comando de Marcelo Chamusca que o Ceará se manteve dois jogos sem perder. Nos cinco jogos anteriores, havia alternado apenas entre vitórias e derrotas. Com o resultado, o Alvinegro chegou aos 22 pontos na tabela. O Ceará volta a campo já na próxima sexta-feira, 21, para enfrentar o Goiás, às 21h30min, no Castelão.

O JOGO


O Ceará começou bem postado e não demorou para abrir o placar. Logo aos 8 minutos do primeiro tempo, Pio foi derrubado na intermediária. Falta que ele mesmo cobrou forte, com categoria, pra abrir o placar.

O gol sofrido logo cedo fez o time da casa se abrir mais, enquanto o Ceará seguiu bem organizado em campo. Taticamente, o Alvinegro se defendia alternando entre 4-1-4-1 e 4-2-3-1, mas sempre com disciplina.

As alternativas para saída de jogo eram a busca pela velocidade de Cafu e Tiago Cametá no lado direito. Mas enquanto não aproveitava os contra-ataques, o Ceará viu o Guarani crescer no jogo e passar a ameaçar o gol de Éverson, até conseguir o empate em nova jogada de bola parada. 

Aos 34 minutos, Bruno Nazário cobrou escanteio, o sistema defensivo do Vovô falhou e Caíque subiu mais que todo mundo para, de cabeça, deixar tudo igual.

O Bugre cresceu com o gol marcado e foi em busca da virada, que veio ainda antes do intervalo. Aos 40 minutos, Raul derrubou Auremir na área. Pênalti que Fumagalli cobrou e fez.

O segundo tempo começou com um panorama parecido do primeiro, mas o Vovô mostrou maior determinação para buscar o empate. Através das bolas paradas, tanto de faltas como cobranças de escanteio, quase chegou à igualdade, que veio na reta final.

As mudanças de Chamusca surtiram efeito. As entradas de Lelê, Wallace Pernambucano e Arthur, nos lugares de Raul, Cafu e Ricardinho fizeram o Vovô encurralaram o Guarani, e o resultado veio aos 40 minutos da etapa final.

Elton recebeu na área e chutou forte, o goleiro Leandro Santos deu rebote e Arthur aproveitou para dar números finais à partida.

Fonte: O Povo

Pagina 1 de 61