Radio Tupinamba AM

Radio Tupinamba AM

O Conselho Municipal de Saúde de Sobral (CMSS) aprovou o Orçamento Anual de 2018, da Secretaria da Saúde de Sobral. A definição ocorreu na reunião realizada na tarde dessa sexta-feira, (06/10) na sala de reuniões da secretaria.
“O CMSS tem um papel fundamental na proposição de políticas públicas e no que diz respeito aos instrumentos de planejamento. Hoje aprovamos a programação anual para 2018 e sabemos que esse planejamento é muito importante, tendo em vista a complexidade dos serviços oferecidos na saúde”, afirmou José Leal, presidente do CMSS.

Na ocasião o secretário da Saúde, Gerardo Cristino, apresentou um resumo de investimentos e ações realizadas pela Secretaria da Saúde, como prestação de contas para os conselheiros e falou que precisa da ajuda de toda população para melhorar ainda mais a saúde. “Para melhorar a saúde do município é necessário também, que a população reflita sobre comportamento saudável, pois a prevenção é o melhor remédio”, afirmou.

Conselho de Saúde

É uma instância colegiada, deliberativa e permanente do Sistema Único de Saúde (SUS) em cada esfera de Governo, integrante da estrutura organizacional do Ministério da Saúde, da Secretaria de Saúde dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, com composição, organização e competência fixadas na Lei Nº 8.142/90. Os Conselhos de Saúde são espaços instituídos de participação da comunidade nas Políticas Públicas e na administração da saúde.

Fonte: Blog de Sobral

A Prefeitura de Sobral, por meio da Secretaria da Educação, em parceria com a Escola de Formação Permanente do Magistério e Gestão Educacional abriu, nesta sexta-feira (6), as inscrições para o Festival de Talentos. Os interessados têm até o dia 15 de outubro para realizar a inscrição no formulário eletrônico: https://goo.gl/3TXWMB

A programação, exclusiva para professores da rede pública municipal de ensino, integra a 11ª edição do Programa de Formação Pessoal e Cultural “Olhares – o ofício de educar”. A proposta abrange as seguintes habilidades artísticas: música (individual ou dupla), dança (individual ou em grupo) e poesia em forma de declamação.

Os candidatos inscritos deverão pautar suas apresentações em obras que contenham aspectos lúdicos e uma abordagem pedagógica. Inicialmente, serão selecionadas 10 pessoas para participarem da abertura do Festival de Talentos, que acontece no dia 26 de outubro, na Praça do Patrocínio, no Centro de Sobral. Os demais inscritos poderão ser selecionados para o acolhimento no dia seguinte.

Projeto Olhares

O Programa de Formação Pessoal e Cultural “Olhares” é destinado aos professores da Rede Municipal de Educação de Sobral e visa oferecer aos educadores oportunidades para que os seus saberes e emoções sobre o ofício de educar possam se encontrar com outros olhares.

A proposta é que todos possam descobrir novas perspectivas e renovar sentimentos acerca de sua profissão. Entrar em contato com novos e diferentes olhares é a possibilidade real que cada pessoa tem de (re)significar valores. Esse movimento gera uma energia potente, essencial para quem escolheu o ofício de educar, uma tarefa constitutiva de pessoas.

- Faça sua inscrição no Festival de Talentos AQUI
- Leia o EDITAL.

Fonte: Blog de Sobral

 

Os novos voos diretos de Fortaleza para Paris e Amsterdã terão suas vendas iniciadas no próximo dia 25 de outubro. A data foi confirmada nas redes sociais do Aeroporto Pinto Martins, local de onde sairão os voos para a Europa.

O trajeto será realizado a partir de 2018 por meio de sua nova companhia aérea, a Joon. A primeira operação do grupo franco neerlandês deverá ocorrer no dia 3 de maio de 2018 para Amsterdan e no dia 4 de maio para Paris.

A Air France/KLM anunciou que os voos Fortaleza-Paris devem custar a partir de 249 euros, impostos já inclusos, em sua versão mais econômica — o equivalente a R$ 978,57 na atual cotação do euro de R$ 3,93. Ida e volta, então, sairia por cerca de R$ 2 mil. Serão dois voos semanais, um às sextas-feiras, outro aos domingos.

Conheça mais sobre os voos

O voo é operado pela Joon, empresa de valores populares do grupo Air France-KLM. Serão feitos no Airbus A340, de 278 assentos. A saída de Fortaleza será feita às 19h35, com chegada prevista para 9h30 do dia seguinte. As voltas, partem às 13h10, aterrizando Fortaleza as 17h35.

O hub deve ficar pronto em maio de 2018. O Grupo Air France-KLM também anunciou três voos Amsterdã-Fortaleza, operados pela KLM, às segundas, quintas e aos sábados.

A proposta da Joon é de fornecer serviço low cost, ou seja, a baixo custo, atraindo um público mais jovem. Segundo a Air France, a companhia aérea foi projetada para atender às expectativas de uma nova geração de viajantes, que buscam experiência de viagem

Fonte: Tribuna do Ceará

 

De cada dez brasileiros e brasileiras, apenas dois assumem ser racistas, machistas ou homofóbicos, mas sete admitem já ter feito alguma declaração discriminatória pelo menos uma vez na vida. “Mulher tem de se dar ao respeito”, “não sou preconceituoso, tenho até um amigo negro” e “pode ser gay, mas não precisa beijar em público” são exemplos de comentários que expressam a reação da população diante da diversidade racial, de gênero, de orientação sexual ou estética.

“O brasileiro não tem consciência de que as coisas que diz demonstram preconceito”, disse Márcia Cavallari, diretora-executiva do Ibope Inteligência, responsável por mapear as práticas discriminatórias dos brasileiros em pesquisa inédita sobre preconceito realizada em todo o País entre os dias 16 e 21 de setembro deste ano.

O levantamento do Ibope encomendado pela Ambev-Skol, obtido com exclusividade pelo Estado, questionou se os entrevistados têm algum tipo de preconceito. De 2.002 brasileiros e brasileiras abordados pelo Ibope, 17% disseram “sim” – 83% responderam “não”. Em seguida, os pesquisadores apresentaram frases racistas, machistas, homofóbicas e gordofóbicas, e perguntaram a todos os entrevistados se já fizeram esses comentários (ver mais no quadro).

“As pessoas tendem a dar a resposta politicamente correta. Quando perguntamos diretamente se a pessoa tem preconceito, ela acha que não tem. Só que, quando apresentamos frases preconceituosas, o índice aumenta bastante”, afirmou Márcia. Do total de pesquisados, 73% admitiram ter falado frases como “mulher ao volante, perigo constante”, “ela tem cabelo ruim”, “isso é coisa de mulherzinha”, “ela é bonita, mas é gordinha”, entre outras.

A professora de inglês Lorena Monnerat, de 36 anos, já foi vítima de gordofobia e machismo. “O mais clássico é ouvirmos ‘Ela é linda de rosto’. Na maioria esmagadora das vezes, a pessoa não teve intenção consciente de ofender”, diz. “É muito chocante ver isso colocado como elogio. Ela acha que é elogio dizer que, do seu corpo, salva-se o rosto. O preconceito está arraigado. Quando você aponta esse preconceito, as pessoas ficam ofendidas, dizem que não tiveram a intenção”.

Para ela – que já foi obesa e hoje se considera somente gorda -, é preciso diferenciar gordofobia de pressão estética, caso em que as mulheres estão alguns quilos acima do peso. Lorena afirma que gordofobia é quando uma pessoa não consegue passar na roleta do ônibus, tem medo de sentar em uma cadeira porque acha que pode quebrar ou é “humilhado constantemente” por não encontrar roupa nas lojas.

“Só recentemente consegui comer em público. O prato do gordo é vigiado. Quando você é gordo, está no self-service e se levanta para pegar sobremesa, você tem a sensação de que todos estão olhando para você e para o tamanho do seu prato”, explica. Segundo a professora, uma mulher gorda é muito solitária. “Você entra em uma balada e ninguém olha para você. Você é preterida, invisibilizada. Existe muito essa dificuldade de se sentir desejada. É um problema de auto-estima gravíssimo”, afirma.

Machismo. A pesquisa mostra ainda que, entre os preconceitos velados de brasileiros e brasileiras, o machismo é o mais praticado no País. Quando questionados sobre os tipos de discriminações mais presenciados, 61% dos entrevistados disseram ter ouvido ou dito um comentário machista.

Entre as manifestações mais comuns, lidera a frase “Mulher tem de se dar ao respeito”. Para a antropóloga Regina Facchini, pesquisadora do Núcleo de Estudos de Gênero Pagu (Unicamp), esse e os outros três comentários ouvidos com mais frequência estão ligados à desigualdade de gênero e têm a sexualidade da mulher como ponto de partida.

“É a distinção de mulher para sexo e mulher para casamento. Em tese, uma ‘mulher decente’ não seria vítima de sexismo. A vítima do sexismo seria a outra, a que não se dá o respeito, a que não é para casar. Mas esses limites entre a tal da mulher para sexo e para o casamento não estão muito claros. Isso significa que a qualquer deslize e a qualquer momento, toda mulher pode ser rebaixada para o patamar de indecente. É um risco que toda mulher corre durante a vida inteira”, explica Regina.

Racismo. Em seguida, o racismo é o tipo de preconceito mais praticado, segundo o Ibope – 46% dos entrevistados relataram ter feito ou ouvido uma declaração discriminatória em relação a negros.

O universitário Jonathan Vicentt, de 26 anos, diz perceber que negros sofrem o “preconceito velado”. Um exemplo disso é a vestimenta. Ele conta que um dia entrou em um shopping de luxo da capital paulista, de bermuda e regata, e percebeu “olhares diferentes” dos frequentadores. “São olhares de lado, atravessados. Elas cochichavam entre si. E essa não é uma questão de vitimismo negro. Havia pessoas brancas de bermuda e regata no shopping também e as pessoas não reparavam nos brancos com aquela mesma atenção”, diz.

“As discriminações são estruturais, não são manifestadas por atos conscientes. Não é necessário que a pessoa se declare racista ou machista, manifestações frequentes podem ser observadas. Há a naturalização de certos grupos em patamar de inferioridade. Esses dados podem sugerir tecnicamente saídas para políticas públicas de combate às discriminações”, disse Silvio Almeida, doutor em Direito pela Universidade de São Paulo (USP), professor da Universidade Mackenzie e ativista negro.

Homofobia. A homofobia aparece logo atrás do racismo. No Brasil, 44% dos pesquisados disseram já ter presenciado ou feito algum comentário homofóbico. A frase que os brasileiros mais declaram ter usado é “Pode ser gay, mas não precisa beijar em público” (25%). Entre os que assumem ser preconceituosos, a homofobia é o preconceito mais declarado (29%), em todas as regiões do Brasil.

Vítima de racismo, o universitário Jonathan Vicentt, de 26 anos, também já foi xingado de “viado” e “mocinha”. Ele também já ouviu, no almoço de domingo da família, que “tudo bem ser gay, mas não beije em público”. “Infelizmente, são os familiares que mais utilizam essa frase. Acho péssima. Por medo de ofender, muitos casais homoafetivos têm medo de andar em público de mãos dadas, por exemplo. Mas se um casal heterossexual pode fazer, por que um casal homossexual não pode?”, afirma.

A secretária escolar Giovana Amaral de Barros, de 28 anos, é casada com uma mulher e tem uma filha de 11 anos. Quando está caminhando de mãos dadas com a companheira e a criança, diz que é comum escutar comentários homofóbicos. “Esse momento choca mais”, diz. Apesar disso, ela conta que não deixa de andar de mãos dadas ou de dar beijo em público.

“Compreendo a reação porque nem sempre a pessoa quer ser homofóbica. Mas isso não justifica o comentário. Minha família, por exemplo, teve um processo para aceitar. Da mesma maneira que quero que me entendam, preciso entender que eles foram criados dessa maneira”, explica Giovana.

Mulheres reagem mais. A pesquisa apontou que quase metade dos brasileiros percebe o preconceito, mas não faz nada quanto a isso. Dos entrevistados, 45% admitem que conseguem perceber preconceito nos comentários feitos por alguém do convívio, mas metade deles não reage diante da situação. Quando há reação, as mulheres são as que mais reagem, com 60%.

O Ibope aponta que esse comportamento se justifica porque, possivelmente, as mulheres são mais vítimas de comentários preconceituosos diretamente. A antropóloga Regina Facchini, pesquisadora do Núcleo de Estudos de Gênero Pagu (Unicamp), concorda que há essa possibilidade e ressalta que outras pesquisas demonstram o mesmo. “As mulheres são menos intolerantes e essa é uma tendência notada em várias pesquisas. Homens tendem a se declarar mais intolerantes do que mulheres”, afirma.

Regina destaca, porém, que não é possível generalizara, já que também há mulheres intolerantes. “Se formos levar esse argumento a sério, vamos achar então que é bom ser intolerante com as pessoas porque elas vão acabar se tornando mais tolerantes? Quanto mais maltratar um grupo populacional, melhor esse grupo vai tratar outros grupos populacionais?”, pondera.

A farmacêutica Amanda Batalha, de 23 anos, é uma das mulheres que declaram já ter reagido a uma situação de preconceito. Gerente em uma farmácia, ela conta ter presenciado uma funcionária comentando com outra: “Seu cabelo é ruim. Não passa nem água”. Deu uma advertência e uma suspensão na ofensora, e diz que o episódio não se repetiu. “Ela pediu desculpas e acho que se arrependeu. Espero que sim. Preconceito é doença”.

Amanda também não fica calada ao ser vítima de preconceito. Ela já rebateu comentários preconceituosos da própria mãe que, segundo a farmacêutica, teria dito que “mulher gorda não arranja homem”. “Falei que o homem tem de gostar de mim porque aparência muda. Todo mundo envelhece e o que sobra são os valores. E disse também para ela que precisa ter cuidado com o que fala. Agora ela está conseguindo dar uma parada. É difícil mudar preceitos morais e éticos de uma pessoa idosa. Mas tenho fé de que as pessoas melhoram”, diz.

Fonte: Ceará Agora

Nesta segunda-feira, a revista “France Football” começou a divulgar os 30 jogadores que concorrerão ao prêmio da Bola de Ouro, honraria oferecida ao atleta que mais se destacou no ano de 2017. O primeiro a ser indicado foi Neymar, representando o Paris Saint-Germain. O nome do jogador foi seguido por Modric, do Real Madrid, o atacante Dybala, da Juventus, o brasileiro Marcelo, também do Real Madrid, e o volante Kanté, atualmente no Chelsea.

 

Em seguida, foram divulgados mais cinco atletas, com destaque para o também brasileiro Philippe Coutinho, atualmente do Liverpool. Além do meia, apareceram os nomes do atacante Luis Suárez, do Barcelona, o zagueiro Sergio Ramos, do Real Madrid, o atacante Mertens, do Napoli e o goleiro Oblak, do Atlético de Madrid. Ao longo do dia, a revista irá apresentar os outros 20 nomes restantes, completando uma lista de 30 jogadores que podem ser premiados com a Bola de Ouro.

 

Essa será a segunda edição depois que a France Football e a Fifa anunciaram que voltariam a oferecer a premiação de forma separada. Em 2010, as duas entidades anunciaram que iriam juntar os dois prêmios, porém em 2015 chegaram ao consenso que o melhor seria retornar ao modelo anterior, com cada um tendo sua forma de premiação.

 

O favorito para conquistar a premiação é o craque Cristiano Ronaldo, campeão da Liga dos Campeões pelo Real Madrid na temporada passada. Além disso, o português é o atual vencedor da Bola de Ouro e tenta ser o vencedor pela terceira vez, já que também foi o ganhador em 2008. Neymar tenta ser o quinto brasileiro a ganhar a premiação.

 

O último do país a vencer foi Kaká, quando fez ótima temporada pelo Milan em 2007. Além do meia, Ronaldinho venceu em 2005, Rivaldo em 1999 e Ronaldo foi o único do Brasil a conquistar por duas vezes, em 1997 e 2002, sendo a primeira ainda mais relevante já que fez com que o atacante se tornasse o mais jovem a ganhar a honraria.

Fonte: O Povo

preços dos ingressos cobrados na semifinal contra o Sampaio Corrêa para a primeira partida da final da Série C do Campeonato Brasileiro, contra o CSA-AL, no Castelão, no próximo fim de semana. Após empatar por 2 a 2, no sábado, contra o Sampaio, em São Luís, o Leão garantiu vaga para disputa do título.

As entradas mais baratos custarão R$ 40 (inteira) para as cadeiras superiores, com outras opções que vão de R$ 50 a R$ 150.

“Não reajustar é uma forma de agradecer ao torcedor. O acesso para a Série B era o mais importante, mas nossa meta é o título, sair da Série C pela porta da frente e bater o recorde de público no futebol cearense em 2017”, avisou o vice-presidente do Fortaleza, Marcelo Desidério.

Na temporada, o maior público do Castelão é do Ceará. Foi na partida do dia 2 de junho, pela Série B, quando o Alvinegro venceu o Londrina por 1 a 0 para 40.280 pagantes.

As vendas dos ingressos devem começar amanhã, 10, já que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) vai confirmar apenas hoje as datas e horários das finais. A tabela básica indica as partidas para os dois próximos domingos, 15 e 22.

O presidente da Federação Cearense de Futebol, Mauro Carmélio, também confirmou ao O POVO acreditar que as finais serão disputadas nas datas previstas no calendário.

“Estamos trabalhando para os próximos dois domingos, 15 e 22 de outubro. É o desejo dos clubes e das federações envolvidas no jogo, a nossa e a alagoana”, avisou o dirigente, confirmando que o horário favorito é o de 18 horas para ambos os confrontos.

O elenco do Fortaleza desembarcou ontem à noite no Aeroporto Pinto Martins e se reapresenta hoje à tarde no Pici.

 

Fonte: O Povo

Garantir o uso consciente de água enquanto abastece um grande polo que movimenta a economia cearense. Esse é o intuito da Estação de Reúso de Água do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), que se encontra em fase de testes até dezembro deste ano. Na manhã deste sábado (7), o governador Camilo Santana visitou a estação que realiza o tratamento do efluente gerado pelo CIPP, gerando atualmente cerca de 15 litros de água de reúso.

“Essa estação recebe os efluentes da CSP, da termelétrica. Essa é uma experiência piloto no sentido de tratar essa água para devolver para o uso industrial. A planta tem capacidade de gerar 15 litros por segundo. São estudos que estão sendo feitos para viabilizar uma nova unidade, maior, que possa gerar pelo menos 100 litros por segundo. É mais uma medida na busca de alternativas sustentáveis, com reúso de água. É uma experiência inovadora, equipes de São Paulo vieram para garantir essa pesquisa. Nossa ideia é transformar água de esgoto em água bruta”, explicou o governador.

A expectativa é que a estação possa reutilizar cerca de 140 litros de água por segundo, a partir de janeiro de 2018. Este incremento na oferta de água representará aproximadamente 13% da água bruta que hoje é disponibilizada para abastecer as indústrias e empresas do CIPP.

 

O chefe do Executivo destacou a importância da busca por novas medidas de segurança hídrica exclusivas para o CIPP. “A ideia é deixar o complexo independente da água que vem do Castanhão, que vem de Fortaleza. Já fizemos uma bateria de poços para atender o porto, ações para aproveitar a água do Cauípe. Estamos há seis anos consecutivos de seca e, nesse cenário econômico, em que fechamos uma parceria com Roterdã, novas empresas estão se instalando, sem água fica insustentável, por isso estamos tomando essas medidas”.

O projeto é realizado pela Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) em parceria com as empresas Utilitas e Suez e faz parte das ações de segurança hídrica, adotadas pelo Governo do Ceará, para garantir o abastecimento de água durante a estiagem.

Participaram também da visita o presidente da Cagece, Neuri Freitas, o deputado estadual Evandro Leitão, entre outros.

Garantir o uso consciente de água enquanto abastece um grande polo que movimenta a economia cearense.

Estudo de viabilidade
Após a fase de testes, a Cagece e as empresas parceiras deverão apresentar estudo acerca da viabilidade técnica e custos para o pleno funcionamento da estação. A previsão é que o estudo seja apresentado na segunda quinzena de novembro.

Garantir o uso consciente de água enquanto abastece um grande polo que movimenta a economia cearense.

Como funciona a Estação de Reúso do CIPP
1. A estação de reúso capta o efluente industrial gerado pelas empresas Eneva e CSP, localizadas no CIPP;

2. O efluente captado passa por processos de tratamento fisicoquímico e osmose reversa até que a água esteja com qualidade para ser reutilizada;

3. A água de reúso é distribuída novamente para o CIPP.
Fonte: Governo do Estado

Cirurgiões dentistas da atenção primária à saúde de Sobral participaram, na quinta-feira (5), no auditório do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST), de uma ação de educação permanente em Saúde Bucal sobre o protocolo de encaminhamentos para o Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) Sanitarista Sérgio Arouca.
 
Na ocasião, foram discutidas estratégias para aproximar os níveis de atenção e estabelecer parcerias no atendimento odontológico especializado, com o objetivo de otimizar o trabalho, reduzir filas de espera e elevar o grau de satisfação do usuário com os serviços.
 
O momento foi facilitado pela diretora do CEO, Dra. Kátia Linhares e contou com a participação do Gerente da Célula de Saúde Bucal de Sobral, Dr. Felipe Carvalho.
 

 

Para o gerente da Célula de Saúde Bucal, Felipe Carvalho, a meta “é realizar, sistematicamente, esses encontros de Educação Permanente em Sobral, visto que é muito importante a comunicação entre a atenção básica e o CEO para aprimorarmos os fluxos e diminuirmos as filas de espera dos pacientes, que estão precisando de um tratamento odontológico especializado. Nossa intenção é fazer com que o paciente saia do seu CSF com o dia e a hora marcada da sua consulta no CEO, diminuindo, assim, o índice de faltas e aumentando cada vez mais o potencial de produção das unidades especializadas.”
Fonte: Blog de Sobral

Com o objetivo de promover a proteção, a defesa e a preservação dos animais do município, o prefeito Ivo Gomes sancionou, nesta quinta-feira (05/10), o Projeto de Lei Nº 1671, aprovada pela Câmara Municipal de Vereadores, que trata da Política Municipal de Bem Estar e Proteção Animal.

A promoção do bem estar animal é um dever de todos, ou seja, do responsável pelo animal, assim como de todas as pessoas, famílias, empresas e demais membros da sociedade em geral. Cabe, a partir de agora, ao município promover as condições indispensáveis ao pleno exercício dos direitos dos animais”, explicou o prefeito Ivo Gomes.

O órgão gestor da Política Municipal de Bem Estar e Proteção Animal é a Agência Municipal do Meio Ambiente (AMA), que irá proporcionar as condições necessárias para o exercício de suas atribuições legais, que são:

1 - Identificar e divulgar fatores condicionantes e determinantes da saúde e bem estar animal

2 - Estabelecer políticas de saúde e bem estar animal destinadas a promover o desenvolvimento sustentável da cidade, bem como sensibilizar os diversos atores sociais quanto à necessidade de proteção e respeito aos direitos dos animais

3 – Proporcionar assistência aos animais e aos seus responsáveis, por intermédio de ações de promoção, proteção e recuperação da saúde animal; Buscar o maior equilíbrio na população animal, diminuindo o índice de abandono e maus-tratos de modo a prevenir agravos à saúde pública e as agressões ao meio ambiente

4 - Desenvolver ações de educação ambiental sobre a fauna junto à sociedade, buscando-se criar consciência sobre a responsabilidade da guarda dos animais e a necessidade de conservação e respeito à fauna urbana e rural

5 - Instituir um sistema de identificação e cadastramento de animais no Município; 


6 - Fomentar ações para a adoção responsável de animais abandonados na cidade

7 - Instituir mecanismos de coerção e de fiscalização das ações dos cidadãos em relação aos seus animais, por meio do respeito à legislação aplicável, especialmente os estabelecidos em âmbito internacional
 

8 - Estabelecer critérios para a comercialização e o trânsito de animais na cidade, em ações planejadas com a iniciativa privada, sociedade civil organizada, bem como com profissionais das mais diferentes áreas
 

9 - Elaborar e desenvolver projetos de investigação, em parceria com instituições de ensino, pesquisa e de proteção aos animais, para a busca de alternativas ao controle populacional da fauna na cidade, entre outras ações destinadas à promoção dos direitos dos animais e à sua proteção.

Fonte: Blog de Sobral

Após mais de seis meses sem um encontro, Fortaleza e Ceará voltaram a se enfrentar na noite de ontem, no Castelão, pelas quartas de final da Taça Fares Lopes. Em partida movimentada, os times empataram por 1 a 1, com gols marcados no segundo tempo por Felipe Menezes e Ronny.

Apenas 4.768 pagantes compareceram ao Castelão. E quem foi não deve ter se decepcionado, tendo em vista o bom futebol apresentado pelas duas equipes. Do lado alvinegro, Felipe Menezes mais uma vez agarrou a oportunidade de jogar a Taça Fares Lopes. 

 

O meia vestiu a camisa 10 e armou as jogadas do Ceará. O bom desempenho acabou em gol, após triangulação com Magno Alves e Arthur. Do lado tricolor, quem se destacou também vestia a 10: Ronny. Suspenso na Série C, ele “desceu” para o time da Fares Lopes e conduziu os principais ataques leoninos, com passes para os atacantes e chutes de fora da área. Foi dele, cobrando pênalti após ser derrubado por Lelê na área, o gol do empate. 

Para o jogo de volta, dia 11, a vantagem de jogar por qualquer empate é do Ceará, por ter melhor campanha. Já o Fortaleza precisa vencer para seguir no torneio que vale vaga na Copa do Brasil. DEFINIÇÃO 

Até o jogo de volta as equipes têm quase uma semana para ajustar os erros. Com a pausa na Série B, o Ceará deve voltar a utilizar atletas que vêm sendo relacionados para o certame nacional. Já o Tricolor, dependendo da segunda partida da semifinal diante do Sampaio Corrêa na Série C, amanhã, pode vir até com força máxima. "Levamos o gol de empate, mas no fim das contas, a gente leva a vantagem para o segundo jogo para tentar a classificação", disse Felipe Menezes após o jogo. 

"Fazia tempo que não jogava 90 minutos. A gente foi melhor que o Ceará. Agora é descansar e trabalhar durante a semana para a próxima partida. Jogar um clássico tem uma motivação a mais, a gente tira força de onde não tem", comentou Ronny.

 

TAÇA FARES LOPES 

FORTALEZA 

TÉCNICO:  DANIEL FRASSON 

4-3-3: Max Wallef; Eduardo (Jonathas), Guilherme, Del’Amore, Danilo; Aldo, Jefferson e Ronny; Vinícius Baiano (Weverton), Lúcio Flávio e Gabriel Pereira (Romarinho)

 

CEARÁ 

TÉCNICO: DANIEL AZAMBUJA

4-3-3: Fernando Henrique; Pio (Cametá), Tiago Alves, Valdo, Rafael Carioca; João Marcos, Jackson Caucaia, Felipe Menezes; Cafu (Arthur), Magno Alves e Lelê (Felipe Jonatha) Gols: 27min/2T - Após troca de passes entre Magno Alves, Arthur e Felipe Menezes, a jogada termina com finalização para o fundo das redes do meia armador. 34min/2T - Ronny foi derrubado por Lelê dentro da área e árbitro marcou a penalidade. O próprio Ronny bateu e empatou a partida Local: Castelão Data: 5/10/2017 Árbitro: Avelar Rodrigo Assistentes: Mardônio Ribeiro e Renan Aguiar Público: 4.768 pagantes (394 não pagantes) Renda: R$ 43.266,00  

Fonte: O Povo

Pagina 7 de 202